Blog

Agricultura 4.0: A inevitável revolução agrícola

De uns tempos para cá muito têm-se falado sobre Agricultura 4.0 ou Agricultura Digital, mas afinal o que significa esse termo, qual sua importância e benefícios? Será possível que produtores não participem dessa nova revolução? Confira neste artigo tudo o que você precisa saber sobre a Agricultura 4.0 e como se preparar para este tema que em breve será inevitável no dia a dia de pequenos e grandes produtores.


A grande missão do agronegócio é alimentar o mundo, e o Brasil tem se destacado neste propósito, devendo ultrapassar nas próximas décadas os Estados Unidos como maior produtor de soja do mundo

O problema é que, segundo dados da Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO), a população mundial deverá aumentar cerca de 16% até 2050, saltando para 9 mil milhões de pessoas que precisam ser alimentadas.  

Além disso, os altos custos de produção são outra pedra no sapato dos produtores que investem alto, mas veem pouco retorno financeiro. 

Diante deste cenário, a Agricultura 4.0, com suas tecnologias disruptivas, torna-se essencial para o aumento da produção de alimentos nos próximos anos de forma sustentável e também lucrativa, otimizando os processos dentro da cadeia produtiva.

O que é Agricultura 4.0?

A Agricultura 4.0, ou Agricultura Digital, é a integração de diversas tecnologias a fim de agregar inteligência e automatização aos processos produtivos. Seu principal objetivo é otimizar a gestão e a produção agrícola, reduzindo custos, racionalizando o uso de insumos e possibilitando o aumento de produtividade.

Dentre as principais tecnologias usadas pela Agricultura 4.0 estão: Internet das Coisas (IoT), Machine Learning, Big Data, Inteligência Artificial, Robótica, Comunicação entre máquinas (M2M), Biotecnologia entre outras. 

Graças a essas novas tecnologias, dispositivos, sensores e equipamentos “conversam” entre si, transmitindo dados em tempo real do campo, sendo possível a tomada de decisão estratégica de forma automatizada. 

Segundo a chefe-geral da Embrapa Informática Agropecuária, Silvia Massruhá, “com a IoT, os dados recebidos mostram não só o que ocorre na lavoura, mas também informações que permitem a avaliação do equilíbrio operacional, indicação de planos de manutenção preventiva e economia de combustível, entre outros benefícios”, comenta.

Origens da Agricultura 4.0

Assim como as revoluções industriais, a agricultura mundial passou por três grandes revoluções até chegar à atual. A primeira foi de 1900 a 1930 e teve como principal contribuição a mecanização agrícola, com tratores e outras máquinas agrícolas.

A década de 90 foi o marco da terceira revolução agrícola, que através do melhoramento genético vegetal e da biotecnologia trouxe grandes inovações para a agricultura. 

A segunda revolução teve início no final da década de 1960 e foi chamada de Revolução Verde, por aumentar a produtividade de alimentos, sendo desenvolvidas nesta época cultivares mais resistentes, novos fertilizantes, produtos químicos agrícolas e técnicas de irrigação. 

Por fim, a quarta e atual revolução agrícola teve início com a Agricultura de Precisão e a inserção de tecnologias que foram o pilar fundamental para a Agricultura 4.0, como veremos adiante.

Agricultura 4.0 x Agricultura de Precisão

 Por ser um conceito novo, a Agricultura 4.0 muitas vezes é tratada como sinônimo de Agricultura de Precisão, principalmente pelo fato de a Agricultura de Precisão utilizar-se da tecnologia para obter dados e automatizar alguns processos. Contudo, estudos defendem que ela serviu de base para a Agricultura 4.0, sendo um de seus pilares. 

A Embrapa define a Agricultura de Precisão como um “um sistema de manejo integrado de informações e tecnologias, fundamentado nos conceitos de que as variabilidades de espaço e tempo influenciam nos rendimentos dos cultivos”. A popularização de sinais via GPS foi responsável pelo boom da Agricultura de Precisão, possibilitando que surgissem colheitadeiras com capacidade de mapeamento da produção, tornando possível a aplicação de insumos à taxa variada por meio de máquinas. 

A Agricultura de Precisão foi responsável por dar o pontapé inicial no uso de tecnologias no campo, abrindo espaço para as novas tecnologias agregadas pela Agricultura 4.0 que vão fornecer dados muito mais completos e em tempo real ao produtor. 

Ainda está tudo muito abstrato? Então confira aplicações práticas da Agricultura 4.0 e veja como ela pode trazer benefícios ao seu trabalho.

Aplicações da Agricultura 4.0

Antes de falarmos de algumas possibilidades de aplicação, vamos entender como funciona o processo de utilização das tecnologias de ponta a ponta. 

  1. Sensores localizados no solo, em silos, tratores ou equipamentos levantam dados em tempo real 
  2. Esses dados são enviados via Wi-Fi, GPRS, LoRa, ou satélite, por exemplo, para um software
  3. O software analisa os dados brutos e transforma em informações para o usuário
  4. Com esses dados, o produtor pode tomar decisões estratégicas e até programar ações de forma automatizada. 

“Com a IoT, os dados recebidos mostram não só o que ocorre na lavoura, mas também informações que permitem a avaliação do equilíbrio operacional, indicação de planos de manutenção preventiva e economia de combustível, entre outros benefícios”, explica a chefe-geral da Embrapa Informática Agropecuária, Silvia Massruhá

Josué Colucci, Diretor Executivo da Effortech, empresa especializada em desenvolver produtos e soluções em IoT, exemplifica: “Um sensor no solo, por exemplo, envia os dados para o software que identifica que a umidade está abaixo do necessário e aciona automaticamente a irrigação em quantidade necessária, sem intervenção humana, otimizando o processo”.

Outro ganho da Agricultura 4.0 é a possibilidade de simular o comportamento de diferentes culturas agrícolas em diferentes condições, a partir de dados coletados por meio de inteligência artificial. Isso auxilia na tomada de decisão sobre que tipo de variedade plantar, onde plantar, e com que quantidade de insumos, por exemplo, evitando o desperdício de insumos e reduzindo custos na propriedade rural.

A adoção de tecnologias no campo permite ilimitadas aplicações, conforme a realidade de cada propriedade, mas entre as mais comuns estão:

  • Mapeamento preciso do campo;
  • Mapeamento de produtividade de cada parte do terreno;
  • Plantio inteligente de sementes;
  • Aplicação otimizada de insumos e defensivos agrícolas;
  • Irrigação inteligente;
  • Detecção de pragas;
  • Monitoramento da umidade do solo;
  • Detecção de necessidade de manutenção preventiva;
  • Condições de estocagem (temperatura e umidade, por exemplo);
  • Monitoramento de cargas transportadas até o destino;
  • Identificação de quem está pilotando o maquinário agrícola, podendo liberar acesso apenas a pessoas específicas;
  • Previsão do tempo para a propriedade.

Benefícios da Agricultura 4.0

A Agricultura 4.0 possibilita que o trabalho no campo seja realizado de forma mais automatizada e conectada. Dessa forma, as decisões de gestão passam a ser pautadas em dados, sendo focadas no lucro final, na redução de desperdício e no aumento da sustentabilidade em todas as etapas de produção, permitindo:

  • Redução de custos e aumento dos lucros;
  • Otimização de recursos, evitando desperdícios;
  • Aumento de produtividade;
  • Maior controle sobre todo processo, do plantio à entrega da produção;
  • Acionamento automatizado de máquinas e equipamentos;
  • Gerenciamento remoto de tudo o que acontece na propriedade;
  • Integração entre todos equipamentos e áreas do processo de produção;
  • Melhor eficiência na gestão de pessoas e insumos;
  • Diferencial competitivo de mercado.

Importância da Conectividade no Campo

Para ser possível desfrutar de todos esses benefícios é fundamental uma boa conectividade no campo. Apesar de este ainda ser um entrave no Brasil, a expectativa é que novos investimentos nesta área sejam feitos em breve, já que no final de Junho foi aprovado o Plano Nacional de Internet das Coisas.

Dentre as possíveis formas de comunicação, a LoRa vem se destacando devido a seu longo alcance, baixo consumo de energia e baixo custo de implementação. 

Outra comunicação interessante devido à sua cobertura é a satelital. Esse sistema é capaz de rastrear ativos em tempo real de qualquer lugar do planeta.

Os avanços tecnológicos da Agricultura 4.0 estão apenas no começo, mas são inevitáveis para os que querem se manter no mercado. Os que quiserem sair à frente dos concorrentes precisam ficar de olho nas possibilidades e se preparar desde já.

E é neste cenário que entra a Effortech, empresa de tecnologia que viabiliza soluções em conectividade para o agronegócio e outros segmentos. Com soluções de ponta a ponta em IoT, a Effortech pode ajudar sua propriedade a desbravar esse novo mundo da Agricultura 4.0. 

Fale com um de nossos consultores e veja como a Effortech pode te ajudar.